6.3.08

Usinas de biodiesel brasileiras

Noticia publicada no Estadão - Bahia Estuda a Utilização de Miniusinas Móveis de Biodiesel - publicada em 08/08/2007 conta do plano da Secretaria de Agricultura da Bahia (Seagri) para o incentivo da nova matriz energética sustentável. As miniusinas de biodiesel montadas em cima de caminhões são uma invenção da Intecnial, empresa do Rio Grande do Sul, que permite ser transportada ao produtor onde o equipamento pode processar grãos oleaginosos. Com capacidade de transformar 40 toneladas/dia de sementes como girassol, soja, mamona, caroço de algodão, gergelim, amendoim, pinhão manso, etc. pode aumentar a renda e inserir agricultores familiares na cadeia produtiva do biodiesel.

Quase um ano atrás, aproveitando a visita do presidente dos EUA, que comentei na coluna A Visita do Bush, nota no Estadão publicada em 07/03/2007 anunciou que Grupo Marchiori Cria Tecnologia de Biodiesel com Baixo Custo. Lançada na Feira de Negócios de Bioenergia (Feicana) em Araçatuba/SP, a tecnologia movimenta a usina instalada em Piracicaba/SP pertence ao grupo e era a única do pais na época, com reator fabricado com tecnologia totalmente brasileira. Outras usinas em funcionamento tem reatores importados da Itália, Alemanha ou Canadá. Na matéria, o diretor de energia do Grupo Marchiori, Luiz Barbosa, defende que a usina brasileira é mais barata, mais fácil de montar e elimina etapas no processo de produção do biocombustível. Segundo Luiz uma usina para 25 mil litros/dia sai por R$ 15 milhões, enquanto uma de origem estrangeira custaria em torno de R$ 50 milhões. Além disso, por ser montada em módulos de fibra de vidro, permite uma rápida ampliação e usa soja ou sebo animal como matéria prima.

No site da Folha, a notícia - Unicamp Produz Tecnologia Para Biodiesel Mais Verde - publicada em 30/06/2007 fala do novo processo desenvolvido na universidade que elimina uso do tóxico metanol na fabricação do biocombustível. A partir do trabalho do pesquisador Antonio José da Silva Maciel da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), o uso do metanol, derivado do gás natural (combustível fóssil) está presente em até 25% para cada litro de biodiesel. O catalisador feito pela Unicamp pode funcionar a partir do álcool, que assim como o metanol, ajudam na quebra da gordura animal ou vegetal, que resulta no biodiesel e em outros produtos, como a glicerina.

Segundo o pesquisador, a tecnologia da Unicamp já foi licenciada para as empresas Biocamp e a Cooperbio de Mato Grosso. Outro cientista entrevistado na reportagem, Miguel Dabdoub, da Universidade de São Paulo (USP), está confiante de que o país vai continuar na vanguarda tecnológica do biocombustível e defende que temos que exportar e compartilhar a tecnologia, criando competência para criar um mercado.



Publicado originalmente no Yahoo! Tecnologia.

Posts relacionados:
- Gringos no etanol
- Catálogo online da Embrapa
- Brasil, um gigante verde discreto
- Biodiesel animal
- Enerbio
- Mais tecnologia do álcool para exportação

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Boo-Box

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO