10.7.08

Biocombustível para aviação

Palmeira de Babaçu
Nota no jornal Folha de SP - Boeing Põe em Teste Bioquerosene de Inventor Brasileiro (para assinantes) - publicada em 10/02/2008, fala sobre o uso biocombustível não poluente produzido com oleo de babaçu e outras palmáceas. Supervisionado pela Nasa, os testes do chamado de bioquerosene (ou biojet fuel para os americanos), ainda não estão sendo feitos com aviões em vôo mas a idéia já recebeu o prêmio Blue Sky Award, depois de ser apresentada em uma conferência internacional de tecnologia promovida pela ONU na China em 2005.

A matéria conta que o produto é produzido no Ceará pela Tecbio, empresa do engenheiro químico Expedito Parente, que descobriu o bioquerosene ao mesmo tempo que o biocombustível nos anos 70. Nesta época, após conversas com ministros militares, chegou a ser usado em um avião Bandeirante da Embraer, que vôou em outubro de 1984. Aqui no Yahoo! Tecnologia cheguei a comentar o início das pesquisas da Tecbio na coluna Bioquerosene publicada em 30/01/2007.

Lembro que ano passado, em 19/06/2007, o blog TreeHugger publicou o post Bio-fuel Tested in Commercial Jet Engine (em inglês) contando da experiência da CFM International com uma mistura de biocombustível e querosene de aviação. Também com combustível misturado, a companhia aérea Virgin Atlantic voôu de Londres a Amsterdã, segundo esta nota publicada em 24/02/2008 no site BBC Brasil: Primeiro vôo com biocombustível é bem-sucedido.

Outra matéria, desta vez no Estadão - Embraer Pesquisa o Uso de Combustível Verde nos Aviões - publicada em 30/01/2008, revela a parceria da Tecbio com a fabricante brasileira. Colaborando no mesmo projeto da Boeing, que iniciou em 2006, a Embraer no entanto não pode revelar os resultados da experiência de 1984, onde os dados do vôo do percurso de São Jose dos Campos à Brasília permanecem em sigilo. Na reportagem, declarações de Graciliano Campos, diretor de estratégia e tecnologias do meio ambiente da Embraer e Ayres Correia de Sousa Filho, coordenador de desenvolvimento tecnológico de bioquerosone da Tecbio, celebram a parceria e comunicam que o primeiro vôo-teste está previsto para meados do ano que vem.

A Embraer já e pioneira no uso do etanol na aviação, com o avião agrícola Ipanema, mas para motores a jato, usar o etanol é um desafio muito grande e por enquanto está descartado. Sobre o assunto, também já escrevi as colunas Usinas de Biodiesel Brasileiras, Energia da Laranja, Mandioca, Murumuru, etc e Biodiesel Animal.

Publicado originalmente no Yahoo! Tecnologia.

Posts relacionados:

- Investimentos estrangeiros no etanol
- Relator da ONU condena biocombustível
- Motocicletas com motores flex
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Boo-Box

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO