1.7.11

Aparelho para cortar sache de ketchup e mostarda

Meses atrás em uma mesa de cafeteria encontrei este aparelho cortador de sachês de katchup, mostarda, maionese e outros molhos que vem naqueles saquinhos quase sempre problemáticos e rebeldes. Tinha lido em algum lugar que o apetrecho era uma invenção brasileira e o fabricante estava tendo sucesso, inclusive em outros países, mas com dificuldades em importar a lâmina de metal planejava abrir uma filial nos EUA.

Uma das vantagens do invento seria a higiene e a impossibilidade de tocar os pacotinhos ou a lâmina com as mãos. Pesquisando na web descobri que a empresa e o produto foi batizado de Khort e foi criado por Leopoldo Almeida em 2008. Segue trecho da reportagem Eles vivem de inventos publicada em dezembro de 2010 no site PEGN:


Era uma vez um desempregado
Leopoldo Almeida, 39 anos, ex-vendedor

Cortador de sachê > O Khort é um objeto em formato de "U", acoplado à uma lâmina - que pode ser trocada - com um caminho para passar a ponta de um saquinho de ketchup ou mostarda

Leopoldo Almeida notou algo de incomum quando o garçom de uma lanchonete no centro do Rio de Janeiro trouxe seu pedido. Não havia nada de errado com seu sanduíche, mas todos os sachês com os condimentos já estavam abertos, cortesia do seu atendente. “Eu posso criar algo que faça isso, que abra os sachês para as pessoas”, imaginou. Na época, em 2007, o vendedor de material médico estava desempregado, e teve de pedir empréstimos de R$ 30 mil a um amigo e à irmã para registrar a patente do seu invento, o Khort. Mesmo depois, a falta de dinheiro continuou a ser um problema: para começar a produzir o cortador, ele precisava de um investimento de R$ 200 mil. Como solução, Almeida tornou-se sócio do dono de uma fábrica de objetos plásticos. Ele demorou cerca de oito me-ses para vender as primeiras 20 mil unidades. Valeu a pena. Em janeiro de 2010, foram dois mil; em junho, 18 mil; e em setembro, 100 mil. Hoje, Khort também é o nome da sua empresa, que tem clientes no Brasil inteiro. “O próximo passo é tornar o Khort um utensílio comum na casa de qualquer consumidor”, afirma. Neste ano, Almeida entrou com pedido de patente internacional nos Estados Unidos, Canadá, México e Europa. Além disso, está desenvolvendo uma versão descartável do cortador para acompanhar refeições entregues em domicílio.

Além do site, a Khort tem perfil no Twitter @superkhort (44 seguidores), uma fanpage no Facebook Abridor de Sachê (181 fãs) e o inventor empresário tem um Canal Leo Aquino no YouTube (54.713 exibições nos videos), um dos videos do canal mostra uma demo: Khort - Aplicação e atualização. Dizem que o Brasil é um país campeão de empreendedores mas que são poucos ligados à inovação, de repente o sucesso destes inventos que facilitam o cotidiano e complementam tecnologias supostamente práticas mas imperfeitas (como os saquinhos de ketchup) podem demostrar um caminho e uma vocação nacional.

Finalizando, uma enquete na fanpage da Khort resume bem a mudança que o invento pode trazer: O que você já sujou abrindo sachê de ketchup e maionese? ( ) Minha roupa, ( ) Tudo menos o sanduiche!, ( ) A pessoa ao lado, ( ) Meu rosto.


Posts relacionados:
- Passar roupas sem ferro e com vapor
- Palestra sobre marketing viral, redes sociais e empreendedorismo
- Tecnologia contra dengue
- Máquina de passar roupas
- Tábuas de plástico reciclado
- Máquina de baixar e comprar MP3
- Os inventores do etanol
- Caipireasy, máquina de fazer caipirinha


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Boo-Box

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO